Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Posted by on in Vitaminas | 0 comments

Vitamina D (colecalciferol)

Gostou deste artigo? Compartilhe

A vitamina D é muito mais que uma vitamina pede ser considerada como um hormônio, pois ela está envolvida em diversos processos fisiológicos. A vitamina D tem muitas funções importantes no nosso organismo como: Participa diretamente no metabolismo do cálcio, ajuda na síntese e também na secreção dos hormônios da tireóideo.

Ela é lipossolúvel por isso ela fica armazenada no nosso organismo, principalmente nas células de gordura. Quem nunca ouviu falar que tomar sol é bom para ter vitamina D, mas alguém já se perguntou como funciona?

Neste caso ela é sintetizada numa camada pele chamada derme, quando entra em contato com a radiação ultravioleta a conhecida (UV). Além disso, ela fortalece os ossos, o sistema imunológico e também possui uma ação que quase ninguém conhece que é a ação anticancerígena.

Além de o sol ser uma fonte de produção no nosso corpo de vitamina D, a alimentação também é importantíssima para uma reposição adequada da vitamina, visto que manter o seu equilíbrio é importantíssimo para o bom funcionamento do nosso corpo.

Funções e benefícios da vitamina D

Mantêm ossos saudáveis: Ela estimula a formação dos osteoblastos, promovendo a absorção do cálcio nos ossos. Além de atuar nos rins inibindo que o cálcio seja excretado, assim haverá a reabsorção do cálcio.

Previne doenças cardiovasculares: Há estudos que relatam que existe um efeito anti-hipertensivo. Pelo fato dela ter ação no sistema renina-angiotensina e aldosterona, ação nas células vasculares e ação no metabolismo do cálcio.

Atua na cicatrização: A vitamina D está diretamente ligado na cicatrização da pele. Revertendo na epiderme a atrofia elevando o processo de cicatrização

Atua no controle glicêmico: Ela influencia diretamente na secreção da insulina na corrente sanguínea. Isso ajuda no controle glicêmico de pessoas com diabetes.

Tem ação anticancerígena: Sugere-se que pode diminuir os riscos de canceres de: Mama e colorretal. Isso porque ele tem um efeito na diferenciação da célula, com um efeito antiproliferativo no ciclo celular e age na apoptose (morte programada da célula) celular.

Ajuda na secreção e na atuação da insulina: Estudos relatam que a vitamina D estimula a liberação de insulina e também tem efeitos na sensibilidade à insulina.

Atua na força muscular: Existem receptores nos músculos esqueléticos para a vitamina D, por isso estes receptores devem estar sempre ligados à vitamina. A sua falta pode causar fraqueza e até dores no corpo.

Ajuda na prevenção e cura do raquitismo: A vitamina D equilibra a formação da matriz osteoide e também da cartilagem. Com isso diminui a possibilidade de ossos moles e flexíveis.

Impede o aparecimento de doenças autoimune: Estudos relacionam a falta da vitamina D com muitas doenças auto imunológicas. Por ela participar da diferenciação dos linfócitos, que são as células de defesa do nosso organismo.

Auxilia na absorção de alguns sais minerais: A vitamina D ajuda a manter níveis satisfatórios de cálcio, fosforo e magnésio no organismo.

Como o sol age para formar a vitamina D no nosso organismo.

Muitas pessoas ficam se perguntado como que o sol produz a vitamina D no nosso corpo. Bem não é bem o sol, mas sim os raios ultravioleta (UV) são eles que estimulam a pele a produzir a vitamina D. Por isso que nós hoje estamos com a falta da vitamina, pois a exposição solar é a forma mais rica e completa de termos a vitamina, além disso, sem custos.

Ela é produzida pelo nosso organismo quando a derme ou a epiderme entra em contato com a radiação solar. Quando isso acontece, a pele em contato da radiação solar haverá a formação de pré-colecalciferol e, logo em seguida através de algumas enzimas será transformado em colecalciferol. (vitamina D3). Sendo que o horário de maior incidência de raios ultravioletas, também será maior a síntese de desta vitamina.

Lembrado que existem algumas barreiras naturais e sintéticas, pois isso depende muito da quantidade de melanina na pele e também do uso do filtro solar. Visto que os dois diminuem a síntese desta vitamina.

Leia também: ↓↓

Qual a dosagem diária para a vitamina D

  • Homens recém-nascidos a adultos maiores de 19 anos (400 UI a 600 UI);
  • Mulheres recém-nascidas a adultas maiores de 19 anos (400 UI a 600 UI);
  • Agora grávidas maiores de 14 anos a grávidas até de 50 anos (600 UI a 600 UI);
  • Já lactantes maiores de 14 anos a lactantes até 50 anos (600 UI a 600 UI).

Vídeo: As funções e os benefícios da vitamina D

Sintomas da falta (deficiência) de vitamina D

É muito comum à falta de vitamina D em seres humanas, mas existem problemas considerados graves como: O principal deles é a osteoporose, Hipocalemia, raquitismo, osteomalácia.

Sintomas do excesso (toxicidade) de vitamina D

É muito incomum, mas podem ocorrer náuseas, diarreia e cãibras além de hipercalemia.

Principais fontes de vitamina D

Vitamina D-o-que-é-alimentos-bula-sol-fontes-Fontes: A principal é a exposição à luz solar. Peixes (salmão e sardinha), além de óleo de peixe, fígado e óleo de fígado. Além de alguns cogumelos expostos a radiação UV.

Gostou deste artigo? Compartilhe

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *