Pages Menu
TwitterRssFacebook
Categories Menu

Posted by on in Minerais | 0 comments

Cobre – Cu

Gostou deste artigo? Compartilhe

O cobre é um mineral muito importante para o equilíbrio do nosso organismo, pois sabemos que o corpo humano é incapaz de produzir o cobre, sendo que, ele só pode vir através da alimentação. Ele fica concentrado principalmente no fígado, cérebro e nos ossos. O curioso é que este mineral é antimicrobiano mata bactérias, além de leveduras e vírus.

Ele interfere na troca de cargas elétricas das células pelas suas membranas, com isso o cobre impede a proliferação destes micro-organismos, mas quem pensa que o cobre não tem muitas funções no organismo engana-se existem muitas funções sim, pois ele atua na produção de células vermelhas sanguíneas, tecido conjuntivo e também de hormônios e neurotransmissores ajuda a regular a codificação dos genes. Tem uma importante função para auxiliar na produção de enzimas antioxidantes e age num processo de fixação do ferro na hemoglobina.

Funções e benefícios do cobre

Ajuda na imunidade: Este mineral está ligado diretamente na produção de glóbulos brancos que por sua vez ajuda a fortalecer o sistema imunológico.

Na saúde do coração: Pois, ele é fundamental para enzimas antioxidantes dentre elas a superóxido dismutase que inibe a ação dos radicais livres sobre a oxidação dos lipídeos, isso vai diminuir a possibilidade de doenças cardíacas através do entupimento das artérias.

Antioxidante: Por ele atuar em enzimas antioxidantes ele pode ajudar a evitar diversos males causados pelos radicais livres.

Ajuda na pigmentação da pele: Ele atua na formação da melanina, esta é responsável pela pigmentação (coloração) dos cabelos e pele.

Atua na síntese dos neurotransmissores: Enzimas chamadas cuproenzimas são ativadas pelo cobre que por sua vez são responsáveis pela produção dos neurotransmissores

Pode evitar infecções: O cobre tem a capacidade de impedir a troca de cargas elétricas das micro-organismos. Por este motivo ele acaba impedindo a sua proliferação.

Atua na formação do tecido conjuntivo: É responsável pela formação da elastina que é um elemento que faz parte do tecido conjuntivo.

Atua na síntese de hormônios:  Um deles é a adrenalina, mas os principais são os hormônios da tireoide.

Cobre: Importante para a saúde do cérebro

Existem no nosso corpo enzimas chamada cuproenzimas, estas são dependentes de cobre para algumas reações no cérebro e também do sistema nervoso bem como a produção de neurotransmissores. Sabemos que são essenciais para a comunicação de um neurônio pré com o pós.

Além disso, ajuda na produção da bainha de mielina que é fundamental para proteção do neurônio é como se fosse uma capa protetora. E por ela ser antioxidante também ajuda a prevenir doenças neurodegenerativas como o Alzheimer.

Leia também ↓↓

Qual a dosagem diária para o cobre

  • Homens recém-nascidos a adultos maiores de 19 anos (200 mcg a 900 mcg);
  • Mulheres recém-nascidas a adultas maiores de 19 anos (200 mcg a 900 mcg);
  • Agora grávidas maiores de 14 anos a grávidas até de 50 anos (1000 mcg);
  • Já lactantes maiores de 14 anos a lactantes até 50 anos (1300 mcg).

Vídeo: As funções e os benefícios do cobre

Sintomas da falta (deficiência) de cobre

Por mais que se possa imaginar a falta de cobre pode acarretar em diversos problemas como: Anemia, baixa resistência às infecções, batimentos cardíacos irregulares, colesterol elevado, defeitos congênitos, dermatites, diarreia, distúrbios tireoidianos, osteoporose, veias dilatadas, pouca quantidade de glóbulos brancos, queda de cabelo.

Sintomas do excesso (toxicidade) de cobre

O excesso agudo pode causar: diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos. Agora casos mais graves de toxicidade podem causar: Severos danos ao fígado, insuficiência renal e podendo chagar até ao coma, além de diminuir a absorção da vitamina C.

Principais fontes de cobre

cobre-mineral-benefícios-alimentação-excessoFontes: Açúcar mascavo, alho, amêndoas, aveia, cacau em pó, carne bovina (fígado), cevada, chocolate, farinha de soja, frutos do mar, leguminosas (feijão, lentilha), nozes.

Gostou deste artigo? Compartilhe

Post a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *